“E O MAIS ERA SAUDADE” – por Rita de Cássia Amorim Andrade (categoria: Ritissima-Textos)

Postado por Rita de Cássia ligado out 3, 2015 em Ritissima-Textos | 0 Comentários

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E O MAIS ERA SAUDADE


Por Rita de Cássia Amorim Andrade

 


E subias o morro de crosta branca,


E o teu pisar deixava pegadas no gelo,


E do alto alvorejavas com tua bata branca,


E eras ora opulento, e eras ora desvelo.

 


E eu alcançava os degraus de mármore,


E a oblação iniciava com os padres de branco,


E espalhados pelo chão, féretros de mármore,


E eu não mais te via de capa branca.

 


E eu descia e te procurava pelo vale,


E o vento gelado dilacerava a minha face,


E o sangue afluía e circulava em desalinho.

 


E os teus passos se apressavam pelo vale,


E o teu olhar gelado se alongava na tua face,


E as tuas pegadas se marcavam no caminho.

 

 

 


Deixe um comentário:

12 + 21   é igual a   »
Deixe estes dois campos como estão:

IMPORTANTE!
Para enviar seu comentário é preciso informar a resposta ao cálculo acima.