“OLHOS DE RESSACA – por Geraldo Carneiro – (categoria: Outros Autores)

Postado por Rita de Cássia ligado mar 28, 2017 em Outros Autores | 0 Comentários

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OLHOS DE RESSACA


Por Geraldo Carneiro

 


minha deusa negra quando anoitece


desce as escadas do apartamento


e procura a estátua no centro da praça


onde faz o ponto provisoriamente

 


eu fico na cama pensando na vida


e quando me canso abro a janela


enxergando o porto e suas luzes foscas


o meu coração se queixa amargamente

 


penso na morena do andar de baixo


e no meu destino cego, sufocado


nesse edifício sórdido & sombrio


sempre mal e mal vivendo de favores

 


e a minha deusa corre os esgotos


essa rede obscura sob as cidades


desde que a noite é noite e o mundo é mundo


senhora das águas dos encanamentos

 


eu escuto o samba mais dolente & negro


e a luz difusa que vem do inferninho


no primeiro andar do prédio condenado


brilha nos meus tristes olhos de ressaca

 


e a minha deusa, a pantera do catre


consagrada à fome e à fertilidade

 

bebe o suor de um marinheiro turco


e às vezes os olhos onde a lua



eu recordo os laços na beira da cama


percorrendo o álbum de fotografias


e não me contendo enquanto me visto


chego à janela e grito pra estátua



se não fosse o espelho que me denuncia


e a obrigação de guerras e batalhas


eu me arvoraria a herói como você, meu caro


pra fazer barulho e preservar os cabarés.

 

 


*

 

 


Fonte: pensador.uol.br/autor/Geraldo_Carneiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário:

21 + 8   é igual a   »
Deixe estes dois campos como estão:

IMPORTANTE!
Para enviar seu comentário é preciso informar a resposta ao cálculo acima.