Ritissima-Textos

“OUTROS OLHARES” – por Rita de Cássia Amorim Andrade – (categoria: Ritissima-Text)

                                                          OUTROS OLHARES Por Rita de Cássia Amorim Andrade   Em busca daquele olhar são dezenas de olhares a roubarem o seu olhar. São lascivos os olhares já gravados em seu...

Leia mais

“BALADA DA MULHER DE CHAPÉU CORAL” – por Rita de Cássia Amorim Andrade (categoria: Ritissima-Textos)

                                    BALADA DA MULHER DE CHAPÉU CORAL   Por Rita de Cássia Amorim Andrade     Ausente de simplicidade, ombros desnudos, alvorava, distante da maturidade, a doce juventude, amava. Fantasiava mocidade, pela alma manipulada, caracterizava vaidade, chapéu coral,...

Leia mais

A MULHER E O TEMPO – por Rita de Cássia Amorim Andrade (categoria: Ritissima-Textos)

                            A MULHER E O TEMPO Por Rita de Cássia Amorim Andrade     A mulher desdenha o tempo Não sabe ela que o tempo Não é delével Nem retroage. A mulher carrega na alma A gargalhada aviltada De tropeços Trilhados. Periódico...

Leia mais

LANÇAMENTO “O HORTIGRANJEIRO E A MÉDICA” – de Rita de Cássia Amorim Andrade – Em Simplício Mendes-PI (categoria: Ritissima-Textos)

...

Leia mais

LANÇAMENTO “O HORTIGRANJEIRO E A MÉDICA”, na Academia Piauiense de Letras” (categoria: Ritissima-Textos)

...

Leia mais

A Academia Piauiense de Letras-APL convida para o lançamento do livro “O HORTIGRANJEIRO E A MÉDICA” (Ritissima-Textos)

...

Leia mais

“E O MAIS ERA SAUDADE” – por Rita de Cássia Amorim Andrade (categoria: Ritissima-Textos)

                          E O MAIS ERA SAUDADE Por Rita de Cássia Amorim Andrade   E subias o morro de crosta branca, E o teu pisar deixava pegadas no gelo, E do alto alvorejavas com tua bata branca, E eras ora opulento, e eras ora desvelo.   E eu alcançava os degraus de mármore, E a oblação...

Leia mais

“AS VELAS”/CANDLES – por Rita de Cássia Amorim Andrade (categoria: Ritissima-Textos)

                                AS VELAS Por Rita de Cássia Amorim Andrade   No abissal da minha alma O meu corpo acompanhava O esmaecer das minhas velas Se perdendo nas brumas Do meu tempo De repente uma luz se fez Se era anjo sem asas ou Um aprendiz de mago Só sei que veio de...

Leia mais

“O BÁLSAMO DE GILEADE” – por Rita de Cássia Amorim Andrade (categoria: Ritissima-Textos)

                                                          O BÁLSAMO DE GILEADE Por Rita de Cássia Amorim Andrade Pela trilha de pequenos pelos, que se alongam do chacra umbilical à floresta negra, as digitais seguem em ré, ...

Leia mais

“A ESCULTORA E O POETA OVÍDIO” – por Rita de Cássia Amorim Andrade (Ritissima-Textos)

                                                                                                    THE SCULPTRESS AND THE POET OVID By Rita de...

Leia mais